Qual destes Tratamentos é o mais Adequado para Si?  

Quando o assunto é rugas e como tratá-las, duas das opções mais faladas costumam ser as injeções de botox ou de preenchimento, cuja substância mais utilizada é o gel de ácido hialurónico. 

A confusão entre estes dois procedimentos também é grande, visto terem em comum o facto de serem ambos aplicados através de injeções. Não é raro ouvir alguém dizer que uma pessoa pôs botox nos lábios por estes parecerem mais volumosos por exemplo, quando na verdade o que é utilizado para dar volume é o ácido hialurónico – ou outro tipo de preenchimento disponível. 

Vamos esclarecer o que é cada um destes procedimentos, o que fazem e qual é o mais indicado para cada situação. 

O que é o Ácido Hialurónico?

O ácido hialurónico é uma molécula naturalmente presente no organismo que atua como lubrificante nas articulações e não só, e também auxilia na absorção de choques em partes móveis do corpo. Mais de metade da concentração orgânica deste ácido está presente na pele, preservando a hidratação, elasticidade e preenchimento da mesma.  

No mundo da cosmética, esta substância tem sido utilizada para inúmeros tratamentos estéticos sob a forma de cremes, géis, cápsulas ou preenchimento por via subcutânea. É muito eficiente na suavização a aparência de cicatrizes de acne e também a atenuar os sinais de envelhecimento ou desidratação da pele. 

Como é Usado no Tratamento de Rugas?

O preenchimento com ácido hialurónico é provavelmente o tratamento cosmético mais utilizado para o tratamento de rugas – desde as mais finas às mais profundas, quer estas sejam dinâmicas ou apareçam mesmo quando o nosso rosto está em repouso.  

O tratamento é seguro porque o ácido hialurónico já existe naturalmente no nosso corpo e na nossa pele, mas à medida que envelhecemos este vai desaparecendo. A substância é utilizada nos preenchimentos sob a forma de gel, é injetada nos sulcos da pele para preencher as áreas das rugas, alisando-a dessa forma. 

A aplicação não é desconfortável e os efeitos podem durar entre 6 a 15 meses, consoante a velocidade a que o corpo metaboliza esta molécula.  

Para prolongar o efeito, é importante usar protetor solar e outros cremes tópicos recomendados pelo seu médico para proteger a pele da ação do sol – uma das principais causas de rugas e linhas de expressão. Manter a pele sempre hidratada também é muito importante.  

O que é o Botox?

A toxina botulínica é uma toxina produzida por uma bactéria chamada Clostridium botulinum. Ela é usada para modelar a contração dos músculos causadores das linhas de expressão. A toxina botulínica é produzida pela mesma bactéria que provoca o botulismo, uma doença grave que provoca paralisia dos músculos, entre outros sintomas. No entanto, esta toxina tornou-se mais conhecida pelo seu uso em tratamentos anti-idade, que contribuem para reduzir as linhas de expressão que surgem naturalmente com o passar dos anos. 

Estudos científicos concluíram que, quando aplicada em doses muito reduzidas, a toxina pode trazer benefícios estéticos e ajudar no tratamento de outras doenças. 

Popularmente conhecida como Botox, muitos podem pensar que os dois termos são sinónimos, mas Botox é só o nome de uma das marca que fabrica e comercializa a toxina botulínica.  

 

Como Funciona o Tratamento de Rugas com Botox?

O tratamento com Botox atua melhor sobre as rugas dinâmicas da face, ou seja, as rugas que se formam quando fazemos expressões faciais – sorrir, franzir o sobrolho, etc. 

Com a imobilização de alguns músculos conseguimos observar a melhoria das rugas que se formam quando contraímos a musculatura em questão, como na testa ao levantarmos as sobrancelhas ou nas rugas dos olhos quando sorrimos. 

A substância age como um bloqueador neuromuscular, impedindo a transmissão de estímulos dos neurónios para os músculos. Assim, modela a contração muscular conseguindo habitualmente uma paralisia parcial dos músculos tratados. 

O período do efeito muscular é variável, mas geralmente dura cerca de quatro a nove meses. 

A aplicação controlada da toxina botulínica por um especialista não oferece qualquer risco de doença ao paciente.