A decisão de se submeter a uma cirurgia plástica é de caráter pessoal. O indivíduo tem de perceber se os benefícios da própria cirurgia vão ao encontro dos objetivos que quer ver atingidos e necessita, também, de conhecer os riscos que corre ao submeter-se a uma cirurgia plástica, principalmente a abdominoplastia.  

 

Em qualquer cirurgia é pedido ao paciente que assine um termo de responsabilidade, onde o mesmo aceita e compreende todo o procedimento e todos os riscos a que está submetido. Antes de assinar este consentimento, é importante que o paciente esclareça todas as suas dúvidas com o seu cirurgião plástico.  

 

Para além dos riscos comuns a qualquer cirurgia, a abdominoplastia pode provocar a infeção e/ou sangramento sob o local da incisão, trombose ou embolia pulmonar. 

Muitos dos riscos relacionados com esta cirurgia podem acontecer já na fase do pós-operatório. 

 

Infeção da cicatriz 

 

Apesar de ser incomum, pode acontecer. A infeção está geralmente relacionada com a falta de higiene no tratamento da cicatriz após a cirurgia. Neste sentido, há uma proliferação de bactérias que acabam por formar pus e podendo provocar cheiro na zona da cicatriz. Este tipo de infeções podem comprometer o resultado da cirurgia.  

 

Acumulação de líquido 

 

A acumulação de líquido designa-se por seroma. Esta complicação pode surgir quando o paciente não segue as recomendações do cirurgião, principalmente no uso da cinta. A falta de utilização da cinta durante o pós-operatório influencia a drenagem dos líquidos. A dificuldade do corpo em drenar os líquidos após uma cirurgia plástica faz com que estes se acumulem na cicatriz.  

 

Cicatriz torta ou excesso de pele 

 

Este é um risco comum a qualquer cirurgia em que seja necessário o corte. No entanto, este risco está relacionado com a experiência do cirurgião plástico que irá realizar a cirurgia. É, por isso, muito importante escolher um cirurgião experiente neste tipo de cirurgias. 

Hematomas e formação de fibrose 

 

Os hematomas são muito raros e podem estar associados a uma abdominoplastia, quando a paciente toma produtos naturais ou alguns chás (verde, cavalinha, gengibre etc) com muita freaquência.  

Já a fibrose acontece quando se forma um tecido duro nos locais onde a cânula passou. Ao contrário dos hematomas, a fibrose pode apresentar pequenos relevos na região do abdómen, o que também compromete o resultado da cirurgia.  

 

Na abdominoplastia, tal como em qualquer cirurgia, é extremamente importante que o paciente siga todas as indicações dadas pelo médico, tanto no pré-operatório como no pós-operatório. As indicações dadas após a cirurgia vão ter um impacto direto não só na prevenção de todas as complicações apresentadas, como também em melhores e mais rápidos resultados.  

 

Existem outros sintomas que podem surgir após a cirurgia, ainda durante o período pós-operatório, que no caso da abdominoplastia dura cerca de 3 meses.  

Se experienciar sintomas como:  

  • Febres altas; 
  • Dificuldades a respirar;  
  • A cicatriz quente, inchada ou vermelha, ou com dor intensa; 
  • O penso com sangue ou com uma cor amarelada.  

Deve contactar diretamente o seu médico ou a sua equipa ou na falta de apoio dirigir-se ao hospital mais próximo.  

 

Todos os riscos referidos são apresentados e discutidos com o cirurgião escolhido. É importante que antes de se submeter a uma cirurgia esclareça todas as dúvidas com o seu médico.